37% dos adolescentes paulistanos fumam narguile

37% dos adolescentes paulistanos fumam narguile

my-portfolio

A Secretaria do Estado da Saúde de São Paulo promoveu um estudo que aponta uma realidade preocupante entre os jovens: 37% dos participantes, com idade média de 25 anos, declararam ser usuários de narguilé.

Os filhos crescem, mas eu não vejo. Para onde eu olho?
Por que mostrar um livro para os bebês?
“Obsessão” por dinossauros aumenta a inteligência infantil

Vício da moda

O levantamento realizado em 2010 com entrevistas de 932 fumantes, ainda constatou que 96% dos consumidores do fumo de origem oriental também são adeptos do cigarro de cravo. Além disso, metade dos entrevistados apresentou níveis preocupantes da presença de carbono no ar aspirado: uma média 2,3 vezes a mais do que o máximo aceitável.

Segundo Stella Martins, do Programa de Atenção ao Tabagista do Cratod (Centro de Referencia em Álcool, Tabaco e outras Drogas) o cheiro e o gosto diferentes ao do tabaco atraem um público cada vez mais jovem através de atrativos que envolvem o hábito associado à socialização.

Poder de 100 cigarros

O narguilé é composto por nicotina, alcatrão e monóxido de carbono. Ao ser queimado, libera metais pesados e cancerígenos, como o arsênico, chumbo, cobalto e cromo. De acordo com a diretora do Cratod:

  1. uma única roda de de fumo equivale ao consumo de 100 cigarros;
  2. A fumaça do narguilé aspirada pelo usuário é composta por 100 vezes mais alcatrão, 4 vezes mais nicotina e 11 vezes mais monóxido de carbono. Já o cigarro de cravo mantém 3 vezes mais nicotina e monóxido de carbono;
  3. Tanto o narguilé quanto cigarro de cravo são enquadrados dentro da lei antifumo que proíbe o consumo em ambientes fechados e de uso coletivo. Desde 2009, é proibida a venda do aparelho utilizado ao consumo de narguilé para menores de 18 anos em todo o Estado de São Paulo.

Equipe Comportamento de Saúde (Uol)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0