7 sinais de que você está com esgotamento mental

7 sinais de que você está com esgotamento mental

my-portfolio

"Não poder pensar em si e tampouco conseguir falar NÃO para algumas situações, são fatores que influenciam diretamente nosso esgotamento", explica o Dr. Sandro Tubini, psicólogo.

Por que nossos filhos estão precisando tanto do divã?
Coaching de Pais: Síndrome de Down
Coaching de Pais: Vício em Games

Esgotamento mental

Às vezes nós vivemos um esgotamento mental… não porque somos pessoas fracas, mas pelo fato de sermos “muito” fortes, assumindo muitas responsabilidades e estarmos sofrendo por um tempo a mais do que o suportável.

E por esse esgotamento não ser um fato raro ou incomum (para as pessoas que possuem uma disposição de sobra) é muito compreensivo e normal, nos depararmos com uma profunda exaustão psíquica.

O cansaço psíquico geralmente é um processo lento, ele se acumula gota a gota sem perceber. A gota d’água que transborda o copo pode ser qualquer coisa que nos coloca cara a cara com a impossibilidade de resolver determinados assuntos que vão se acumulando. Então nós caímos, física e mentalmente.

Veja alguns sintomas do esgotamento

  1. Perda de energia. O sentimento de exaustão psíquica geralmente se reflete primeiro fisicamente, então é normal que você se sinta sem energia. Só o ato de abrir os olhos pela manhã, faz você achar que não poderá enfrentar o dia;
  2. Irritabilidade. Um dos sintomas mais evidentes de exaustão psíquica é nervosismo, irritabilidade e hipersensibilidade porque você perde o autocontrole com mais facilidade do que o normal. Ao mesmo tempo, você começa a interpretar os estímulos como se fossem ameaças, o que leva você a reagir, colocando-se na defensiva;
  3. Insônia. Muitas vezes, por trás do esgotamento psíquico, estão ocultos problemas não resolvidos, que se aproximam em sua mente, de modo que não permitem que você durma bem e você se vê acordado por várias horas durante à noite;
  4. Anedonia. Incapacidade de desfrutar de pequenos prazeres da vida. As coisas que você já desfrutou já não o encorajam mais. É como se o mundo subitamente tivesse perdido suas cores. Em alguns casos, você pode sentir como se você flutuasse em uma espécie de limbo que o distancia da realidade;
  5. Perda de motivação. Quando você está extremamente exausto, você simplesmente não encontra a motivação para se envolver em novos projetos ou fazer as coisas com as quais você se apaixonava antes. Qualquer tarefa parece titânica e você desenvolve uma profunda apatia em relação ao mundo. E a todo momento aparecem sentimentos de desencanto, decepção e desespero;
  6. Falhas na memória. A atenção é um dos primeiros processos psíquicos que são afetados quando você está exausto, o que também leva a lapsos frequentes. É provável que você esqueça as mensagens, que você não lembre de onde você deixou as chaves ou mesmo que tenha dificuldade em lembrar o que você comeu no dia anterior. Isso ocorre porque sua mente está muito saturada para continuar processando e armazenando informações no nível consciente;
  7. Pensamento lento. O esgotamento psíquico também afeta processos cognitivos, então você pode perceber que você pensa mais devagar ou que tem dificuldade em pensar. O que você costumava fazer rapidamente, custa-lhe muito mais e às vezes você até achou difícil dar um sentido lógico às ideias em sua mente ou acompanhar um longo discurso.

O impacto no comportamento e na saúde

O Dr. Sandro Tubini, psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde esclarece que é necessário aplicar uma boa dose de serenidade e ponderamento na vida. Veja sua opinião:

“Não poder pensar em si e tampouco conseguir falar NÃO para algumas situações, são fatores que influenciam diretamente nosso esgotamento”.

“Eu vejo que existe uma corrente de pensamento que incentiva fatores como superação, coragem e força (entre outros esforços) de forma indiscriminada. Isto não é saudável”.

“É claro que é importante perseverar e não desistir, mas também é importante saber parar para descansar”.

“Este esforço excessivo não pode ser levado em conta em todas as situações, mas sim, apenas naquelas situações que realmente valem a pena”.

Equipe Comportamento e Saúde (portalraizes)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0