Ansiedade

Ansiedade

my-portfolio

"Nada é tão lamentável e nocivo quanto antecipar desgraças", afirma o Dra. Daniele N. Tubini, psicóloga.

Coaching de Pais: Sono
Crianças com HIV terão novo remédio com tecnologia inovadora
Luta contra bullying nas escolas vira lei

O que é ansiedade?

É um estado psíquico-emocional caracterizado por sentimentos de incerteza, insegurança e receio. A ansiedade sempre tem como conseqüência sintomas físicos e psíquicos. Mas antes de ser um mal, a ansiedade é uma forma de auto-preservação que herdamos dos nossos ancestrais. Já no cotidiano, é a parte instintiva que nos faz entrar em estado de alerta cada vez que o perigo se aproxima.

Ela pode se tornar uma enfermidade que tem como característica predominante a perturbação psíquica que afeta sua condição física (ânimo, atitude e motivação) e também sua condição mental (humor, tranquilidade e comportamento).

Existem 12 subtipos de Transtornos de Ansiedade, dentre eles a Síndrome do Pânico, o Estresse, o Transtorno Obsessivo-Compulsivo e as Fobias.

Quais são os sintomas característicos da ansiedade?

Quanto à sintomatologia geral, pode variar de pessoa para pessoa, sendo estes os sintomas mais comuns:

Sintomas físicos

• Palpitações;
• Náuseas e diarreia;
• Vertigens e tonturas;
• Cansaço exagerado;
• Sudorese, mãos frias e úmidas;
• Falta de ar ou sensação de fôlego curto;
• Tensão ou dor muscular sem causas detectadas;

Sintomas psíquicos

• Insônia;
• Preocupação excessiva;
• Resposta exagerada à surpresa;
• Perda de concentração e memória;
• Inquietação, impaciência e irritabilidade;
• Diminuição do desejo sexual: frigidez na mulher e disfunção erétil ou ejaculação precoce no homem;
• Comprometimento da interpretação da realidade.

Causas da Ansiedade

Fatores psíquicos.

1. Perturbações e Traumas ocorridos durante o Desenvolvimento e a Formação da Personalidade caracterizam um quadro propício para o surgimento da enfermidade.
2. Exposição a circunstâncias traumáticas que são persistentemente revividas em recordações, sonhos ou até fazem parte do cotidiano do indivíduo.

Fator Genético. Predisposição de desenvolvimento da doença em pessoas que possuem pai ou mãe com o distúrbio (hereditariedade).

Fator Sócio-cultural. O meio a que o indivíduo é submetido (violência, economia instável e as características atuais do trabalho) é decisivo para o desenvolvimento da Ansiedade.

Quem tem mais chance de desenvolver Ansiedade?

• Crianças que foram submetidas a algum trauma psicológico;
• Crianças carentes de bem estar (emocional, familiar, etc);
• Filhos (as) de pais com este distúrbio;
• Pessoas muito preocupadas com o futuro;
• Pessoas com conflitos interpessoais ou intra-psíquicos;
• Pessoas com dificuldades em lidar com fatos novos ou situações desconhecidas;
• Pacientes diagnosticados com doenças potencialmente mortais.

Importante 1: Estima-se que 15% da população geral de adultos sofrem ao menos de um transtorno ansioso ao longo de sua vida.

Importante 2: A preocupação é uma forma de ansiedade.

E quem não trata a ansiedade?adult-18792_640

A demora para o tratamento leva a muitos prejuízos individuais (orgânicos e psíquicos) e as doenças psicossomáticas surgem como a principal conseqüência dos desajustes dos processos psicológicos do indivíduo.

A curto prazo, a ansiedade gera um estado de tensão constante e insegurança que afeta nossa vida social e nossos relacionamentos.

A longo prazo, a ansiedade, que se torna crônica, causa o “esgotamento” que acaba levando à manifestações de doenças psicossomáticas como enxaqueca, gastrite, fibromialgia, diabetes tipo 2, disfunções sexuais, menstruais, respiratórias, endócrinas, cardiovasculares, etc. Você sabia?

Diagnóstico e tratamento

Como não existe um exame laboratorial específico para o diagnóstico da Ansiedade é fundamental a avaliação de um especialista em Saúde Mental (profissional psicólogo e/ou psiquiatra).

O mais indicado nestes casos em que a fragilidade psíquica do indivíduo fica evidente é a combinação de tratamentos  (psicoterápicos e medicamentoso), assim a conhecida PSICOTERAPIA torna-se o ponto de suporte do cliente durante todo o processo de ação da patologia.

E para que não haja evolução deste quadro é fundamental o apoio da família e amigos, pois o preconceito torna-se uma barreira ao tratamento e impede a ação imediata nos fatores que desencadeiam o transtorno de ansiedade.

Portanto no caso do aparecimento de alguns dos sintomas descritos, não hesite em procurar um especialista em Saúde Mental (profissional psicólogo e/ou psiquiatra), juntos eles indicarão o melhor tratamento para o alívio desta enfermidade.

Importante: Os remédios são importantes aliados, mas o tratamento psicológico é imprescindível.

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0