Aprender a ler o rótulo do produto é essencial

Aprender a ler o rótulo do produto é essencial

my-portfolio

Entender o conteúdo da embalagens é um segredo e é seu dever conhecer, afirma Dani Caparros, nutricionista.

Você tem vergonha de amar?
As melhores formas para se combater a ansiedade
Como o jogo de cintura influencia os relacionamentos?

Rótulos que ajudam

Dia após dia, as empresas alimentícias lançam novidades no mercado. Os consumidores são exigentes e, portanto, as novidades costumam atender à todo tipo de público. É aí que surge o grande problema, já que os mesmos consumidores ficam perdidos em meio à tantos produtos diferentes e com a grande pergunta: esse alimento é mesmo saudável?

Para fazer uma compra é indispensável saber ler um rótulo. É na rotulagem do produto que estarão descritas todas as características dele e você apenas saberá o que está ingerindo se souber como ler tal rótulo. Podemos dividir o rótulo em 2 partes: INGREDIENTES e INFORMAÇÃO NUTRICIONAL.

Exemplo: Barra de Cereais de frutas

  1. Ingredientes: Glicose de milho, flocos de arroz tostados, banana desidratada, aveia em flocos, açúcar invertido, gordura vegetal, sal e estabilizante lecitina de soja.
  2. Informação Nutricional: Porção de 20g (1 barra), Quantidade por porção % VD, Valor Energético 70Kcal/ 249 Kj 4%, Carboidratos 14g 5%, Proteínas 0,7g 1%, Gorduras totais 1,6g 3%, Gorduras saturadas 1,3g 6%, Gorduras trans 0g **, Fibra alimentar 1,6g 6%, Sódio 18mg 1%

Na informação nutricional estão contidas informações importantes equivalentes a uma porção estipulada pelo fabricante e pela legislação.  A porção sempre está descrita em gramas ou mililitros, além de estar expressa em medidas caseiras (unidades, colheres, xícaras…). Dessa forma, todas as informações descritas na tabela correspondem a uma porção do produto.

Alguns itens são obrigatórios estarem contido na informação nutricional. São eles:

  1. Valor energético: quanto de energia (expressa em calorias – Kcal) essa porção de alimento fornece.
  2. Carboidratos: nutriente vindo principalmente de açúcares, farinhas e grãos do alimento. Algumas tabelas descrevem separadamente a quantidade de AÇÚCARES (açúcar branco) logo abaixo da quantidade de carboidratos.
  3. Proteínas: está presente em alimentos de origem animal (carnes, leites, ovos) e vegetal (principalmente as leguminosas como feijão, ervilha, soja e derivados) e estará em produtos que contenham algum desses ingredientes em sua composição.
  4. Gorduras: devem estar separadas em totais, saturadas e trans. Quanto maior a quantidade de saturadas e trans pior é a qualidade nutricional do alimento.
  5. Fibras alimentares: são importantes para o funcionamento intestinal e estão presente principalmente nos alimentos integrais.
  6. Sódio: deve ter atenção especial (principalmente os hipertensos), pois quanto maior a quantidade de sódio, pior é a qualidade nutricional do alimento. É importante lembrar que alimentos doces também o contêm.
  7. Coluna da Porcentagem do Valor Diário (%VD): Essa porcentagem está baseada em uma dieta de 2000 calorias. Assim, se uma pessoa ingerir a barra de cereais, ela está consumindo 5% da quantidade total de carboidratos que deveria consumir ao dia (valor correspondente à 14g em uma dieta de 2000kcal).
  8. ** VD não estabelecido: significa que não há um valor recomendado para consumo. Ainda assim, sabemos que no caso da gordura trans, ela deve ser excluída totalmente da alimentação diária.

Os ingredientes estão descritos sempre dos que estão em maior quantidade para os que estão em menor quantidade no produto. Assim, é interessante verificar qual alimento foi o mais usado para preparar determinado produto (nesse caso, glicose de milho):

  1. gordura vegetal hidrogenada é a própria gordura trans.
  2. após o último ingrediente, é obrigatório que venha a seguinte informação: CONTÉM GLÚTEN ou NÃO CONTÉM GLÚTEN.

Impacto do comportamento na saúde

A especialista em nutrição, Dani Caparros, explica que, “aprender a ler a informação nutricional é imprescindível, mas os alimentos in natura como frutas, sementes, castanhas, legumes, verduras, dentre outros devem sempre ser prioridade à mesa. Porém, quando for comprar alimentos industrializados, ficar atento ao rótulo pode fazer você ter escolhas mais saudáveis”

Equipe Comportamento e Saúde (Dani Caparros)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0