Aumente sua libido com planta de 200 a.C

Aumente sua libido com planta de 200 a.C

my-portfolio

Planta de 200 a.C, Epimedium Sagittatum melhora seu poder sexual! Uau! Esquentando o Dia dos Namorados A indústria farmacêutica investe muito dinheiro...

Coaching de Pais: Birra
Coaching de Pais: Sono
Coaching de Pais: Vício em Games

Planta de 200 a.C, Epimedium Sagittatum melhora seu poder sexual! Uau!

Esquentando o Dia dos Namorados

A indústria farmacêutica investe muito dinheiro na pesquisa e desenvolvimento de remédios que combatam a disfunção erétil, a falta de libido e outros problemas relacionados ao sexo. E com a chegada do mês dos namorados, as discussões destes temas entre os casais deveria ganhar ânimo, pois a natureza também oferece soluções que podem trazer resultados sem prejudicar a saúde.

Entre os afrodisíacos encontrados na natureza está a Epimedium, planta chamada de Epimedium Sagittatum, descoberta na China em 200 a.C por um pastor de cabras ao perceber que elas melhoravam a sexualidade ao roçarem nesta planta, e utilizada há milhares de anos como estimulador da libido.

Os efeitos desse afrodisíaco podem ser atribuídos à testosterona, pois a substância encontrada no vegetal, o icariin, melhora o poder sexual, a função erétil e aumenta o volume das secreções durante o sexo, além de aliviar o desconforto causado pela menopausa. O Epimedium também aumenta os níveis de óxido nítrico e auxilia o fluxo sanguíneo nas áreas genitais.

De acordo com os especialistas, a disfunção erétil atinge 50% dos homens com idade entre 40 e 70 anos, e 70% dos homens acima de 70 anos. Existem diversos fatores que contribuem para a ocorrência da disfunção, entre eles: diabetes, arteriosclerose, tabagismo, aumento do colesterol.

Os fatores psicológicos também figuram entre os principais vilões da disfunção, como a descarga de adrenalina produzida no indivíduo ao sentir medo ou estresse no momento do sexo, que pode prejudicar homens e mulheres durante o ato sexual.

Dra. Sylvana Braga

Equipe Comportamento e Saúde (Ralcoh Comunicação)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0