Batata frita tem substância cancerígena ativada pelo óleo

Batata frita tem substância cancerígena ativada pelo óleo

my-portfolio

Tubérculo sofre reação química e libera acrilamida, substância cancerígena; médicos ponderam que fatores ambientais e maus hábitos são os grandes vilõ...

12 dúvidas sobre o uso de chupetas
Coaching de Pais: Bullying
Ausência do pai afeta a saúde dos filhos mais do que se imaginava

Tubérculo sofre reação química e libera acrilamida, substância cancerígena; médicos ponderam que fatores ambientais e maus hábitos são os grandes vilões.

Batata gera câncer

A nova vilã é uma grande conhecida e amada em qualquer situação, quer seja no almoço de domingo, quer seja no filé do prato feito, quer seja no restaurante por quilo, nos happy hours e redes de fast food, a batata-frita é uma unanimidade.

Agora, os estudos mostram que o tubérculo, quando frito, sofre uma reação química e libera uma substância cancerígena, a acrilamida.

O nutrólogo Roberto Navarro explica que a reação acontece com quando o alimento é aquecido a altas temperaturas, aquelas maiores de 120ºC. “Se fala da fritura porque o cozimento não atinge essa temperatura alta”, esclarece. O aminoácido asparagina reage com a glicose (ou frutose) e libera a maléfica acrilamida, composto já conhecido pela ciência por causar câncer em ratos. “Existem outros alimentos que liberam acrilamida, mas a batata é a que apresenta maior teor dessa substância quando é frita, por isso se fala tanto dela”.

Além da batata, também entram nesta lista a beterraba, o pão e os cereais. Todos eles têm o aminoácido asparagina, glicose e frutose (no caso das frutas), mas não se costuma comê-los após serem submetidos a temperaturas tão altas, o que os deixa livres da acrilamida.

Equipe Comportamento e Saúde (ig.com.br)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0