Dançar faz bem o corpo e para a mente

Dançar faz bem o corpo e para a mente

my-portfolio

Além dos aspectos físicos, a dança é ótima para melhorar seus aspectos psíquicos. A dança muda a mente É uma ação que acontece através da música e req...

Fala Bebê!!!
Você tem vergonha de amar?
Cuidar dos filhos pode levar à exaustão

Além dos aspectos físicos, a dança é ótima para melhorar seus aspectos psíquicos.

A dança muda a mente

É uma ação que acontece através da música e requer conhecimento de ritmo, por não ser uma tarefa fácil, aumenta sua auto-estima. O fato de você aprender a dançar, estimula a concentração em você mesma e cada vez que você aprende um novo passo, sua confiança em você cresce e sua auto-imagem (aquilo que você vê de você) se transforma para melhor.

Você percebe que é capaz de atingir novos objetivos e se sente melhor consigo mesma. Além de que a música é um antidepressivo natural, porque faz você entrar em contato com os sentimentos e é uma maneira lúdica e descontraída de você vivenciar contatos sociais.

Seu relacionamento também pode melhorar, se vocês dançarem juntos. Desenvolver esta atividade com um parceiro, faz com que vocês passem mais tempo juntos e vivam um objetivo juntos. Todas as conquistas podem ser comemoradas em dois e para dançar juntos, cada um deve saber qual é o seu papel, que pode ser estendido à vida a dois.

A dança reduz, também, os riscos de desenvolvimento de doenças cognitivas em 76%, como o Alzheimer, porque mexe com a coordenação motora, viso-espacial e acaba treinando o cérebro, segundo pesquisa publicada no New England Journal of Medicine.

O impacto no comportamento e na saúde

“O ato de fazer e de realizar são desfechos importantíssimos em nossa vida, pena que normalmente nos dedicamos a estes atos motivados pela obrigatoriedade da situação, tais como: trabalho, escola, filhos, etc. No entanto, poder direcionar o ato de fazer e o de realizar na própria vida e ainda, se possível, com uma atividade prazerosa como a dança ou música, é dar um valor a si mesmo e a vida”, explica o Dr. Sandro Tubini (psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde).

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0