É o tratamento perfeito para quem tem falta de tempo

É o tratamento perfeito para quem tem falta de tempo

my-portfolio

O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade que acontecem, explica o Dr. Sandro Tubini.

10 dicas para não descontar a ansiedade na comida
Cientistas identificam causa da depressão e revertem sintomas
Dormir bem deixa as pessoas menos medrosas

O que é a Psicoterapia Breve?

É uma técnica de psicoterapia de origem americana que surgiu em resposta às demandas causadas pelos altos níveis de do estresse do mundo nos últimas décadas e que permite resultados tão eficazes quanto ao tratamento tradicional.

Qual é a sua eficácia?

A objetividade no problema proporciona melhoras significativas nos primeiros meses e por isso, seus resultados terapêuticos são considerados positivos e eficazes,  mesmo com a limitação de tempo total do tratamento e com apenas um atendimento semanal.

Em que consiste o tratamento?

Em uma sessão semanal com duração de 50 minutos. De um modo geral todo o tratamento pode durar cerca de 24 sessões (6 meses), entretanto, dependendo o caso há possibilidade de alta com menor número de atendimentos.

Qual o papel do psicólogo na psicoterapia breve?

Diferentemente de outras abordagens, o psicoterapeuta tem um papel bastante ativo durante as sessões, atuando de maneira direta e participativa em todo o processo terapêutico.

Em que casos há indicação de psicoterapia breve?

As pessoas com melhor resultado são aquelas que apresentam um alto grau de motivação para o tratamento aliado à capacidade para entender a sua problemática e por fim, disposição alterar padrões de comportamento negativos.

Fatores que favorecem o sucesso dessa técnica:

  1. a presença de um problema específico;
  2. a capacidade de expressar sentimentos e interagir flexivelmente com o profissional;
  3. a disposição em participar ativamente da avaliação do seu problema;
  4. a capacidade de reconhecer que seus sintomas são de origem psicológica e não orgânica;
  5. a curiosidade a respeito de si próprio;
  6. a abertura à novas idéias;
  7. a noção de atingir expectativas realistas em relação ao resultados do tratamento e;
  8. a disposição de fazer um sacrifício razoável, de tempo e disponibilidade psíquica para lidar com questões muitas vezes desagradáveis.

Dr. Sandro Tubini

298

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0