Meu filho não me respeita e agora?

Meu filho não me respeita e agora?

my-portfolio

"Caso seu filho não o respeite, é muito provável que o amor entre vocês também acabou. Não existe amor se não houver respeito", explica o Dr. Sandro Tubini, psicólogo.

“Obsessão” por dinossauros aumenta a inteligência infantil
Os filhos crescem, mas eu não vejo. Para onde eu olho?
Pais devem permitir que os filhos adolescentes transem em casa?

Respeito entre pais e filhos

Para começar é importante deixar claro que esse assunto é muito sério e até certo ponto é grave, por isso não espere uma mudança instantânea na família e tampouco uma “cura” milagrosa, pois vai levar tempo para organizar essa situação e então prepare a paciência e a determinação.

O fato principal é que, por algum motivo, ocorreu uma desestrutura na hierarquia que envolve o respeito e é fato que, não se consegue respeito por decreto, chantagem ou vantagem, e nem de repente, mas sim por um processo longo e resultado de experiências diárias. Então invista, persista e não desista.

Caso seu filho não o respeite, é muito provável que o amor entre vocês também acabou. Não existe amor se não houver respeito, explica o Dr. Sandro Tubini, psicólogo

Nem muito ao céu, nem muito à terra

Nem todos os pais conseguem equilibrar a dosagem de correta de amor e disciplina, e isso é normal. Educar uma criança requer um bom equilíbrio entre razão e emoção, coerência entre o que se diz e faz, determinação e persistência para alcançar o comportamento desejado.

Educar só com o coração alimenta o desrespeito e muito mais. “Deixar para depois”, “facilitar a educação” e “fazer vista grossa” também não irão contribuir, pelo contrário, tendem a cobrar um preço alto. É preciso ter peito para se dar ao respeito. Ter caráter, personalidade, saber o que, como e o por que se faz o que faz.

Veja algumas dicas:

  1. Nunca os subestime. Eles são maiores do que você pensa e sempre sabem e podem muito mais do que você imagina.
  2. Não seja subserviente (submissa) a eles. Esse comportamento, em geral, não é valorizado. E nem os coroe. Uma criança com poder de rei transforma-se rapidamente em um tirano sem respeito.
  3. Respeite-se e se valorize (e respeite e valorize-os). Só assim poderá ser respeitado. Isso inclui não futucar em suas coisas. Ao mexer nas coisas de um filho, invade-se a sua privacidade, põe-se em risco a confiança e se abre espaço para que ele mexa nas suas coisas também.
  4. Deixe claro e faça ajustes dos comportamentos do seu filho que não se alinham ao modo como você quer ser tratado. Mas faça isso com calma, persistência e sem medo. E é muito importante explicar-lhe quais os princípios e/ou valores que estão por trás do comportamento desejado.

Equipe Comportamento e Saúde (Pais e Filhos)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0