Mulher com câncer cria personagens e supera doença

Mulher com câncer cria personagens e supera doença

my-portfolio

Mulher com câncer dá show, escreve livro e dá palestras sobre como sobreviver a cada dia rumo à vitória. Crise ou oportunidade? Está se tornando cada ...

Coaching de Pais: Vício em Games
Coaching de pais: Super dotado
Afogamento aumentam quando pais mexem no celular

Mulher com câncer dá show, escreve livro e dá palestras sobre como sobreviver a cada dia rumo à vitória.

Crise ou oportunidade?

Está se tornando cada vez mais comum o número de mulheresque superam esta situação e apresentem um crescimento pessoal ao passar pela experiência do câncer (que hoje em dia já caminha lentamente para a sua cura).

Sophie Van Der Stap, é uma jovem holandeza que foi diagnosticado com câncer de mama. Com a quimioterapia, ficou careca e como é de praxe nesses casos, sua autoestima despencou.

Mas momo nunca gostou de lenços, recorreu a perucas para melhorar a aparência e resgatar a feminilidade. No total, foram nove. Para cada peruca, uma mulher diferente e com personalidade própria que variava entre a mais romântica à ninfomaníaca. Stella, Sue, Daisy, Blondie, Platina, Oema, Pam, Lydia e Bebé estavam intrínsecas a Sophie. Veja seus relatos:

  • “Quando estava de peruca, era só mais uma garota. Quem me via na rua não sentia pena nem sabia da minha dor”;
  • “Só precisei escutar suas vozes. Eram partes da minha identidade”;
  • “E o meu reflexo no espelho fazia eu me sentir bem”;
  • “Não importa a dor. Seja a morte de alguém, uma doença ou mesmo uma separação, o escape nos dará força para confrontar a dura realidade”, diz, referindo-se a esse recurso como as “férias do câncer”;
  • “Graças às dificuldades, descobri a escrita e as perucas. Foi o jeito que encontrei para construir meu próprio mundo. Mesmo que fossem cinco minutos por dia, aquele tempo era para mim e não para o câncer”, relembra.

Curada há oito anos, Sophie diz ter se tornado flexível e ainda mais apaixonada pela vida e agora a sua visão da experiência se tornou profunda e sábia. Confira:

  • “Fico feliz só por respirar. Para mim, a vida é como uma fruta deliciosa pronta para comer”;
  • “Sobreviver é mais fácil do que viver”;
  • “Estamos sempre procurando a nossa identidade, o que amamos, e isso exige bastante energia. Temos um sentimento de responsabilidade por nós mesmos muito forte. Já sobreviver não demanda quase nada”.
auto estima

auto estima

Vitoriosa, atualmente Sophie dá palestras para inspirar médicos e pessoas que passam pela mesma situação que ela viveu há quase uma década. Leva a vida sem tantas expectativas e com mais leveza e otimismo, característica que ela reconhece nos brasileiros. “Amo andar nas ruas daqui e ver os sorrisos largos das pessoas”. Na conclusão da entrevista, sintetiza sua mensagem: “Hoje, se eu não alcanço um objetivo, não faço um drama por isso. A vida é muito preciosa para ser desperdiçada com bobagens”.

Além de toda projeção, sua história virou livro e filme, veja o trailler de A garota das nove perucas.

Imagem de Amostra do You Tube

O impacto no comportamento e na saúde

“É extraordinário a reação que algumas pessoas passam a ter perante um dificuldade extrema. Elas o vêem como um desafio e direcionam o foco de toda a sua atenção de vida para o problema. Finalmente, após um período de desgaste e superação da dificuldade acabam experimentando uma das mais raras sensações existentes no mundo: o orgulho próprio. O conjunto de toda esta experiência é transformador”, afirma o Dr. Sandro Tubini (psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde).

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0