Obesidade

Obesidade

my-portfolio

"Hoje, a obesidade é um dos problemas mais importantes que a saúde pública enfrenta no Brasil", informa o Dr. Drauzio Varella, médico.

Por que algumas pessoas têm medo de conflitos?
A felicidade permeia desde a frustração até a resiliência
Ranking das escolas particulares de São Bernardo do Campo

O que é obesidade?

A Obesidade é definida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença caracterizada pelo excesso de gordura corporal acumulada no tecido adiposo.

Se há um consumo de alimentos calóricos maior do que o nosso organismo gasta durante as nossas atividades diárias, há o sobrepeso ou excesso de peso, pois estas calorias não gastas se acumulam em nosso corpo em forma de gordura.

Os portadores de obesidade frequentemente apresentam outros transtornos psíquicos associados, especialmente transtornos do humor, de ansiedade, do controle dos impulsos, da personalidade e abuso de substâncias.

Como é feito o diagnóstico de Obesidade?

A obesidade é determinada pelo Índice de Massa Corporal (IMC) que é calculado dividindo-se o peso (em kg) pelo quadrado da altura (em metros). O resultado revela se o peso está dentro da faixa ideal, abaixo ou acima do desejado – revelando sobrepeso ou obesidade.

Resultado do IMC

  • Menor que 18,5 Abaixo do peso
  • Entre 18,5 e 24,9 – Peso normal
  • Entre 25 e 29,9 – Sobrepeso (acima do peso desejado)
  • Igual ou acima de 30 – Obesidade.

Cálculo do IMC

  • IMC=peso (kg) / altura (m) x altura (m)
  • Exemplo: João tem 83 kg e sua altura é 1,75 m
  • Altura x altura = 1,75 x 1,75 = 3.0625
  • IMC = 83 divididos por 3,0625 = 27,10
  • O resultado de 27,10 indica que há o sobrepeso.

Importante1: A obesidade infantil é condição para a obesidade na vida adulta. Por isso é importante diagnosticá-la, preveni-la e tratá-la o mais precocemente possível.

Quais são as principais causas da Obesidade?

Fatores Psíquicos.

  1. Perturbações e Traumas ocorridos durante o Desenvolvimento e a Formação da Personalidade caracterizam um quadro propício para o surgimento da enfermidade.
  2. Doenças emocionais como ansiedade, depressão e estresse, famílias desestruturadas e incapazes de resolver conflitos e constantes comentários depreciativos na infância.

Fatores Hereditários. Genes de susceptibilidade à obesidade que se manifestam associados aos fatores ambientais.

Fatores Ambientais. Inatividade física (sedentarismo), má alimentação com consumo excessivo, supervalorização da aparência.

Fatores Sócio-culturais. Exigências culturais e da mídia sobre uma imagem corporal ideal, excesso da oferta de alimentos calóricos e industrializados, influência da propaganda de alimentos na preferência alimentar das crianças.

Quem tem mais chance de desenvolver obesidade?

  • Pessoas ansiosas, principalmente quando a ansiedade inicia-se na infância e depressivas;
  • Pessoas sedentárias, que assistem à tv mais de 3 horas/dia, não praticam exercícios físicos, etc;
  • Pessoas que sofreram traumas, que sofreram bullying e que foram abusadas sexualmente;
  • Pessoas com desequilíbrios na glândula tireoide.

Importante: Os Transtornos de Ansiedade estão fortemente associados aos transtornos alimentares, sendo muito mais frequentes  nestes pacientes que na população em geral. 

E quem não se trata?

A obesidade leva à prejuízos orgânicos e psíquicos tais como: apnéia do sono, alta sudorese, dificuldades de locomoção, irritabilidade, sentimentos de inferioridade, insatisfação consigo mesmo e baixa auto-estima, pressão alta, diabetes, problemas nas articulações, gota, dificuldades respiratórias, pedras na vesícula e até algumas formas de câncer.

Como é feito o tratamento da Obesidade?

Há 5 tipos de intervenções indicadas para o tratamento da obesidade: 1. Nutricional, 2. Atividade física, 3. Psicológico, 4. Farmacológico  5. Cirúrgico.

O tratamento cirúrgico é indicado quando nenhum dos outros tratamentos teve o resultado esperado e/ou se o IMC ultrapassar o índice de 30 pontos e/ou se há alguma doença associada à obesidade, como hipertensão e diabetes.

O processo pré-operatório exige Exames Físicos, Exames Nutricionais e Exame Psíquico.

A Avaliação Psicológica para a Cirurgia Bariátrica é essencial para que o corpo clínico tenha certeza que você está saudável psiquicamente para enfrentar as mudanças que vai vivenciar como resultado da cirurgia e suas doenças psíquicas pré-existentes. Sem essa avaliação, a cirurgia não é autorizada.

O tratamento psicológico também é indicado no pré e pós-operatório da cirurgia bariátrica, para preparar o paciente para as mudanças e para auxiliá-lo a integrar sua identidade à sua nova imagem corporal.

Portanto no caso do aparecimento de alguns dos sintomas descritos, não hesite em procurar um gastroenterologista, endocrinologista e um psicólogo, eles indicarão o melhor tratamento para o alívio desta enfermidade.

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0