Pais devem permitir que os filhos adolescentes transem em casa?

Pais devem permitir que os filhos adolescentes transem em casa?

my-portfolio

"Todos as fases requerem uma dose de auto controle e implicam em direitos e deveres, por isso os pais não devem permitir que os adolescentes assumam responsabilidades precocemente", explica o Dr. Sandro Tubini, psicólogo.

Os filhos crescem, mas eu não vejo. Para onde eu olho?
Afogamento aumentam quando pais mexem no celular
Palmada educa? Pais devem conhecer consequências

Deixar ou não deixar? Eis a questão.

Há pais que acreditam que os filhos adolescentes são virgens e irão se casar assim. Outros são da teoria de que “o que os olhos não veem, o coração não sente”. Outros mais arrojados, defendem que os filhos(as) levem os parceiros(as) para namorar em casa, pois assim estarão mais seguros.

Mas até mesmo o pai mais moderno sente um aperto no peito quando a filha vira para ele e diz: “Já está tarde para o namorado ir embora. Ele pode ficar em casa?” Qual resposta deve ser dada numa hora dessas? Quais os limites devem ser impostos? Veja:

E agora?

“É importante se questionar para perceber se há espaço para que isso aconteça”, diz a Dra. Lelia Reis, psicóloga pesquisadora do grupo de Sexualidade Vida. “Você pode ouvir barulhos no meio da noite e, se os relacionamentos não durarem muito tempo, terá que se acostumar com a rotatividade”. Se a resposta não estiver na ponta da língua quando o adolescente questionar, não dê desculpas e nem mude de assunto. “Se não conta, seja honesto. Diga que irá pensar numa saída, mas que não se sente à vontade ainda”.

Para a Dra. Marina Vasconcellos, psicóloga especializa em psicodrama, é melhor só permitir que os namorados durmam em casa quando os filhos estiverem perto da maioridade. “Muitos jovens estão aquém da maturidade emocional exigida para o sexo e seguem os extintos sem saber as consequências do que estão fazendo”, afirma. “Estimular a vida sexual tão cedo não é bom”.

Se eu permitir, eles perderão o respeito por mim?

“Depende. A falta de respeito pode ocorrer com frequência em qualquer família, mas não por este motivo sexual e sim, pelo fato destas famílias não terem educado seus filhos para os respeitarem”, afirma o Dr. Sandro Tubini, psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde. O mais importante é que os pais dos jovens cheguem a um consenso sobre como vão lidar com a situação e passem essas normas para os filhos.

Eu devo impor regras?

Sim, sempre. “Os filhos até esperam por isso, pois sentem que estão sendo cuidados. Eles encaram como uma falta de atenção quando os pais são muitos permissivos”, diz Dra. Marina Vasconcellos. Já os pais devem chegar a uma conclusão e estabelecer quais são os seus limites, dias e horários permitidos, também é bom deixar claro para os filhos o que pode ou não, não ser feito. “É importante que os pais tenham informações sobre quem é o namorado(a), ter contato com a família e até ligar para avisar quando a pessoa dormir em casa”, diz a Dra.  Maria Bruns, psicanalista e sexóloga. Para ela, a maior preocupação deve ser ao decidir até que ponto a intimidade da família deve ser compartilhada com uma pessoa de fora. “Levar alguém que conheceu na festinha ou num barzinho é precipitado”.

Todos os papeis que assumimos na vida requerem uma dose de auto controle e implicam em direitos e deveres, por este motivo os pais não devem permitir que os adolescentes assumam responsabilidades para situações que ainda não estejam preparados, por mais prazeroso que ato possa ser. Não se pode confundir desejo com direito, explica o Dr. Sandro Tubini, psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde.

Equipe Comportamento e Saúde (Uol)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0