Por que apenas 1 em 5 crianças consomem vegetais?

Por que apenas 1 em 5 crianças consomem vegetais?

my-portfolio

A maioria estaria substituindo alimentos saudáveis por comidas processadas e deixando de lado os alimentos naturais. Alimentação precária É incrível c...

Ausência do pai afeta a saúde dos filhos mais do que se imaginava
Mentira compulsiva é problema que tem solução
Por que algumas pessoas têm medo de conflitos?

A maioria estaria substituindo alimentos saudáveis por comidas processadas e deixando de lado os alimentos naturais.

Alimentação precária

É incrível como os alimentos processados estão ganhando espaço na vida e na doença das pessoas. Se o ritmo e as tendência continuarem assim, dentro em pouco, as crianças não saberão mas reconhecer o que é um alimento natural.

Mais de 80% dos participantes da pesquisa admitiram que seus filhos são “muito exigentes” e quase 40% disseram que não consideram vegetais necessários em todas as refeições.

Ainda, mais de 61% consideraram a dieta das crianças limitada, enquanto apenas 23% disseram ter tentado ampliar as preferências dos filhos em relação à alimentação. “É surpreendente a pequena quantidade de refeições que a criança média consome no Reino Unido. Mas com tão poucos pais tentando aumentar as opções nas dietas dos filhos, entendemos o porquê”, disse Matthew Wood, da Vochercloud.com.

No fim das contas, as crianças “muito exigentes” estão tendo uma alimentação pobre e precária, além do que estarão caminhando a passos largos para todos os problemas relacionados à obesidade.

Pesquisa e doença

A pesquisa contou com 1.912 pais de crianças com 10 anos ou menos e também descobriu que uma criança come, em média, apenas cinco diferentes tipos de refeições por semana no Reino Unido e com estas descobertas alarmantes revelam que um terço das crianças do ensino fundamental está com sobrepeso ou até mesmo obesas.

Sendo que, no ano passado, foi descoberto também que adolescentes de apenas 14 anos estão se submetendo a cirurgias para perda de peso, sendo que 45 já fizeram a operação na Inglaterra, desde 2007.

Impacto no comportamento e na saúde

“É uma vergonha o fato de estarmos sendo levados à níveis qualitativos de desnutrição. Os pais devem refletir sobre a diferença entre o ‘bom’ e o ‘melhor’ com relação ao comportamento alimentar. Eu explico: É bom ter um alimento processado na geladeira no caso de uma fome repentina, mas o melhor é que sempre haja alimentos naturais à disposição da família na geladeira. Por isso, uma visita às feiras livres deve passar a ser um hábito familiar, assim podemos influenciar positivamente as crianças a terem um comportamento saudável. Ou fazemos assim, ou arcamos com as consequências”, conclui a Dra. Daniele N. Tubini (psicóloga e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde).

Equipe Comportamento e Saúde (Daily Mail)


COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0