Traição e sexo casual fazem parte dos novos relacionamentos

Traição e sexo casual fazem parte dos novos relacionamentos

my-portfolio

Independentemente da relação ser heterossexual ou homossexual, o assunto traição possui uma rejeição muito grande, explica o Dr. Sandro Tubini, psicólogo.

Ser grato ajuda a viver melhor e mais feliz
Você tem vergonha de amar?
Dormir bem deixa as pessoas menos medrosas

Trair. não. Sexo casual, sim.

Os limites e tolerâncias estão mudando no mundo todo, conheça a quantas anda as idéias de homens e mulheres sobre traição e sexo casual.

A socióloga Laura Watt (Universidade de Manchester, ING) constatou que enquanto os jovens britânicos têm a mente mais aberta sobre sexo casual ou relações homoafetivas, as pessoas entre 18 e 30 anos estão valorizando a monogamia e a fidelidade como nunca observado antes. Veja:

  • 1 em cada 10 britânicos apoia parceiros que traem;
  • 8 em cada 10 desaprova – um aumento de 4% na última década;
  • 9 em cada 10 entrevistados afirmaram que a traição era injustificável, independente das circunstancias;
  • pessoas que consideram o sexo casual errado caiu de mais de 60% para 37% em uma década;
  • um aumento em 70% nos níveis de aceitação sobre relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo na última década.

Impacto no comportamento e na saúde

O Dr. Sandro Tubini (psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde), destaca uma visão interessante sobre a pesquisa, “O que está claro é que independentemente do tipo de relação, quer seja heterossexual ou homossexual, o assunto traição possui uma rejeição muito grande. Ou seja, não importa o gênero, a idade, a quantidade ou a qualidade, o que interessa é a fidelidade, a parceria, o comprometimento, o respeito e a união”.

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0