Você sabe quais cuidados para se evitar o bullying?

Você sabe quais cuidados para se evitar o bullying?

my-portfolio

Numa conversa amigável, faça conexão com seu filho através do contato visual, isto é fundamental para ele conseguir se abrir, instrui a Dra. Daniele N. Tubini.

“Obsessão” por dinossauros aumenta a inteligência infantil
Os filhos crescem, mas eu não vejo. Para onde eu olho?
Por que mostrar um livro para os bebês?

Violência Velada

Todos estes grupos de relacionamentos que nossos filhos participam são espaços estimulantes e propícios para seus desenvolvimentos, mas nas voltas às aulas temos que ficar atentos com o outro lado da moeda, afinal as escolas e os pais quase sempre são os últimos a saberem das enrascadas dos filhos, portanto siga as instruções abaixo e aproxime-se mais ainda do mundo do seu filho:

  1. Estimule o assunto em casa – Na grande maioria das vezes, as vítimas têm vergonha e medo de falar à família (e outros) sobre o bullying que está sofrendo na escola. É claro, pois ele se envergonha por não se sentir capaz de resolver o problema;
  2. Comunique o problema imediatamente à escola – Assim que os pais descobrirem que o filho(a) está sendo alvo de qualquer coisa, a escola precisa ser comunicada imediamente, ela DEVE tratar o caso com rigor e ser cobrada por isso;
  3. Não incentive a criança a revidar – A primeira reação dos pais, normalmente, é declarar “guerra” contra o agressor, mas o problema é que isso só vai provocar ansiedade e pressão em alguém que, nessas circunstâncias, tem extrema dificuldade em se impor (a vítima), portanto outras medidas preventivas devem ser tomadas;
  4. Oriente seu filho a procurar um adulto – Na escola no momento em que sofrer qualquer tipo de agressão (física ou psíquica),  a criança deve recorrer à um adulto, quer seja na escola ou fora dela, ele será capaz de proporcionar à criança uma sensação de segurança, ao mesmo tempo em que, a escola passará a ter a informação de outra fonte além da vítima do bullying;
  5. Busquem o tratamento psicológico (psicoterapia) – Assim que qualquer problema for detectado, não vale a pena esperar, afinal a criança já está sofrendo, por medo, por incapacidade e por falta de confiança e muito mais. Este conjunto de sensações é um campo fértil para o desenvolvimento de qualquer trauma ou fobia e poderá refletir em seu mundo emocional e até cognitivo.

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0