Como o jogo de cintura influencia os relacionamentos?

Como o jogo de cintura influencia os relacionamentos?

my-portfolio

"Existem habilidades que são essenciais no dia-a-dia e que até podem se tornar um traço de nossa personalidade. O jogo de cintura é uma delas", afirma o Dr. Sandro Tubini, psicólogo.

Coaching de Pais: Birra
Crianças com HIV terão novo remédio com tecnologia inovadora
Ter um cão faz bem à saúde

Jogo de cintura

É muito provável que você já tenha ouvido essa expressão se referindo à alguém, como: Patricia/João não têm muito jogo de cintura. Essa é uma expressão tipicamente brasileira e foi cunhada sob os holofotes do carnaval, a partir da habilidade que algumas pessoas tem de sair “dançando” de algumas dificuldades.

Na realidade, ter jogo de cintura significa ter flexibilidade para encarar alguma coisa, para sair de dificuldades, e faz com que a pessoa tenha maleabilidade para adaptar-se à diversas situações, especialmente naquelas que não são muito boas.

Como por exemplo no relacionamento, podemos destacar a DR (discutir a relação) que são negociações e ajustes com relação aos objetivos do casal (regras, responsabilidades, divisão de tarefas, etc).

Flexibilidade é saber quando ceder

Na mente das pessoas existem ideias que, ora ajudam e ora atrapalham, especialmente no momento de discussão. Mas um ponto determinante num relacionamento é que: não é possível é ceder sempre (ou ganhar sempre) do outro. Por isso é importante que a flexibilidade exista em ambas as partes.

Socialmente, o Dr. Sandro Tubini (psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde), enfatiza que, “Existem habilidades que são essenciais no dia-a-dia e que até podem se tornar um traço de nossa personalidade. A flexibilidade é uma destas que são incentivadas no caso do homem e é chamada de cavalheirismo. No caso da mulher, é chamado de complacência”.

Jogo de cintura pode ser desenvolvida

A flexibilidade é um traço importante que faz com que as pessoas permeiem por diversas situações e consigam sair ilesas, por mais complicadas que elas sejam. É um dom para poucos sortudos, e que deve ser incentivado e desenvolvido para aqueles que não tiveram tanta sorte de terem esta habilidade.

Para isso, existem algumas atividades de desenvolvimento, como life coaching, psicoterapia e até mesmo é possível se obter algum resultado de forma bem lúdica, através do teatro.

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 2
  • comment-avatar
    Marisa Lima 8 meses

    È vero. Na atual conjuntura da sociedade, onde todos querem ter razão em tudo, é essencial ter e/ou desenvolver o jogo de cintura, principalmente em família e essencialmente entre o casal.
    Eu diria que as vezes pode ser uma questão de sobrevivência social.
    Parabéns pela ênfase

    • comment-avatar

      Olá, Marisa.
      Com certeza. E infelizmente, as pessoas que querem ter razão em tudo, apresentam uma rigidez que é nociva para qualquer relacionamento. Eu vejo que o mais importante na vida não é ter razão, mas sim, ter amor pelo outro. Com isso pode-se desenvolver outra capacidade, a de se colocar no lugar do outro e ser cortês.
      Abrs

  • DISQUS: 0