A realidade brasileira é de muito sexo e pouco proteção

A realidade brasileira é de muito sexo e pouco proteção

my-portfolio

O sexo é um comportamento saudável e que nos faz bem, quando feito com prudência e responsabilidade, afirma o Dr. Sandro Tubini, psicólogo.

Palmada educa? Pais devem conhecer consequências
Pet Dog Hotel: Pleno Cão
Por que algumas pessoas têm medo de conflitos?

Brasil, um país caliente e imprudente

O resumo do maior estudo sobre os hábitos sexuais dos brasileiros está aqui. Veja os números que comprovam que brasileiro(a) faz do corpo um jogo arriscado:

  • 20,6% usaram camisinha no último ano (uma queda de 19% em relação a 2004);
  • 9,3% tiveram mais que 5 parceiros casuais (um aumento de 132% com relação a 2004);
  • 57% dos homens que tiveram relações extraconjugais nem sempre usaram preservativo nos últimos 12 meses;
  • 75% das mulheres que tiveram relações extraconjugais nem sempre usaram preservativo nos últimos 12 meses;
  • 10,5% dos jovens fizeram sexo com pelo menos 1 pessoa que conheceram na internet (o dobro comparado à faixa etária dos 25 aos 49 anos.

O que fazer?

O Dr. Sandro Tubini (psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde) explica que,“O sexo é um comportamento saudável e que nos faz bem. O problema é aquele pensamento mágico – comigo nada vai acontecer – significa que irresponsabilidade impera quando o assunto é sexo, portanto se você não quer fazer parte da estatística dos que foram infectados por doenças sexualmente transmissíveis, deve ver bem os números acima e se conscientizar que é melhor andar com a proteção no bolso ou na bolsa”.

Equipe Comportamento e Saúde (Ministério da Saúde)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0