Uma paquera virtual quase perfeita

Uma paquera virtual quase perfeita

my-portfolio

O importante é que as pessoas façam suas conexões levando em conta os seus próprio sentimentos, completa o Dr. Sandro Tubini, psicólogo.

Ser grato ajuda a viver melhor e mais feliz
Dormir bem deixa as pessoas menos medrosas
Você tem vergonha de amar?

Tinder

Há um novo cupido digital em ascensão, é o aplicativo Tinder que ganhou mercado reunindo os pontos forte dos serviços rivais.

Ele permite, por exemplo, que você possa encontrar um novo amor cruzando dados do Facebook ou de programas de geolocalização, entre outras diversas possibilidades.

É simples. Veja os números:

  • o usuários apaixonados acessam os serviços, em média, onze vezes por dia;
  • a cada mês, avaliam 3 bilhões de parceiros potenciais.

Os brasileiros já invadiram o ambiente: aqui, a plataforma cresce em ritmo bem superior ao do mercado americano, onde o próprio Tinder nasceu.

Impacto no comportamento e na saúde

O Dr. Sandro Tubini (psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde), destaca uma visão interessante sobre os aplicativos, “Na história da humanidade, nós sempre reproduzimos e simbolizamos o que era considerado importante, como exemplo, temos as pinturas rupestres nas cavernas. Atualmente, temos a tecnologia da informação que consegue reproduzir de forma virtual muitas de nossas atividades do dia-a-dia e do outro lado, temos as pessoas que na busca de novidades se aderem à todos os recursos com os quais se identificam:Twitter, Facebook, Instagram e agora, o Tinder. O importante é que façam suas conexões levando em conta os seus próprio sentimentos. Isto é fundamental , isto é ser humano”.

Equipe Comportamento e Saúde (Veja)

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0