Depressão

Depressão

my-portfolio

"Antidepressivos tratam a dor da depressão, mas não curam a culpa e nem a angústia da solidão", explica Augusto Cury.

Coaching de pais: Super dotado
Coaching de Pais: Sexualidade
Luta contra bullying nas escolas vira lei

O que é depressão?

É uma enfermidade incapacitante que têm como característica principal o predomínio anormal de tristeza e a perturbação do estado de humor.

A depressão é uma doença que afeta a pessoa como um todo e compromete o corpo e a mente (humor e pensamento), ou seja, afeta a forma como você se alimenta e dorme, como se sente em relação a si próprio e o que pensa sobre as coisas.

Outra característica importante é o fato da depressão ser precipitada por uma situação marcante, como por exemplo, uma gravidez seguida de um parto (em cada  10 gestantes 2 apresentam depressão pos parto).

Existem 10 subtipos de Transtornos de Humor, dentre eles a Depressão Pós Parto, Distimia e Transtorno Afetivo Bipolar.

Como é estar com Depressão?

 A Depressão afeta cada pessoa e cada sexo de maneira diferente, mas podemos destacar os sintomas mais comuns:

         Sintomas físicos 

  • Diminuição do vigor (falta de energia);
  • Dores no corpo sem causas detectadas
  • Alteração no apetite;
  • Cansaço físico exagerado; 

         Sintomas psíquicos  

  • Tristeza persistente;
  • Desânimo;
  • Perda de interesse sexual;
  • Pensamentos negativos;
  • Insônia;
  • Alteração do apetite;
  • Incapacidade de tomar decisões;
  • Falta de vontade até mesmo de fazer coisas que eram agradáveis e se tornaram sem graça como tomar banho, ver tv  ou ler um jornal.

Quais são as causas da Depressão?

Fatores Psíquicos.

  1. Perturbações e Traumas ocorridos durante o desenvolvimento e a formação da Personalidade caracterizam um quadro propício para o surgimento da enfermidade.
  2.  Exposição a circunstâncias traumáticas que são persistentemente revividas em recordações, sonhos ou até fazem parte do cotidiano do indivíduo.

Fatores Genéticos. Predisposição de 20 a 40% de desenvolvimento da doença em pessoas que têm pai ou mãe depressivos (hereditariedade).

Fatores Bioquímicos. Estudos demonstram que pessoas que sofrem de Depressão apresentam déficits de hormônios como serotonina e noradrenalina no cérebro durante o episódio depressivo.

Quem tem mais chance de ficar com Depressão? 

  • Mulheres em período pós-parto;
  • Filhas (os) de casais em crise;
  • Filhas (os) de pais depressivos;
  • Pais em processo de separação;
  • Pacientes de doenças físicas graves;
  • Pessoas que passaram por luto de um ente próximo;
  • Pessoas que passaram por uma grande desilusão;
  • Pessoas que já passaram por episódios depressivos (Exemplo: luto,separação,etc);
  • Pessoas com histórico de alcoolismo ou droga-dependentes.

Importante 1: Em mulheres a doença é duas vezes mais comum do que nos homens.

Importante 2: A tristeza é um sentimento que todos tem e faz parte da vida. Perder um pai, terminar um relacionamento são situações que deixam qualquer um de “baixo astral”. Ela vira doença quando estes sentimentos negativos dominam a pessoa 24 horas por dia.

E quem não se trata?

adult-18792_640

 A demora para o tratamento leva a muitos prejuízos individuais (orgânicos e psíquicos) e as doenças psicossomáticas surgem como a principal conseqüência dos desajustes dos processos psíquicos do indivíduo.

A curto prazo, a  depressão gera um estado de desesperança e pessimismo constante, que afeta o pensamento, julgamento e o comportamento social.

A longo prazo, a depressão se torna crônica e incapacitante, ocorrendo outras crises com o aumento da intensidade do sofrimento. Muitas vezes há um desejo suicida que faz com que a depressão seja uma das principais causas de suicídio, principalmente em pessoas deprimidas que vivem solitariamente. Você sabia?

Como é feito o diagnóstico e o tratamento?

Como não existe um exame laboratorial específico para o diagnóstico da depressão é fundamental a avaliação de um especialista em Saúde Mental (profissional psicólogo e/ou psiquiatra).

O mais indicado nestes casos em que a fragilidade psíquica do indivíduo fica evidente é o tratamento psicológico, a conhecida PSICOTERAPIA (que pode ser combinada com medicamentos em alguns casos).

Mas para que não haja evolução deste quadro é fundamental o apoio da família e amigos, pois o preconceito pode ser uma barreira ao tratamento.

Portanto no caso do aparecimento de alguns dos sintomas descritos não hesite em procurar um especialista em Saúde Mental (profissional psicólogo e/ou psiquiatra), juntos eles indicarão o melhor tratamento para o alívio desta enfermidade.

Importante: Remédios são importantes aliados,  mas o tratamento psicológico é imprescindível.

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0