Só 18% das mulheres percebem quando são paqueradas

Só 18% das mulheres percebem quando são paqueradas

my-portfolio

A ausência da confiança em si é uma característica muito comum em todas as pessoas e isto afeta diretamente nossa auto-estima, explica o Dr. Sandro Tubini.

A diferença entre o otimista e o pessimista
Afogamento aumentam quando pais mexem no celular
Coaching de Pais: Namoro infantil

Homens teriam pouco mais de facilidade de perceber flerte porque as mulheres tendem a ser mais transparentes quando estão interessadas.

Tem gente que é cega

Você acha fácil detectar quando alguém está lhe paquerando? A maioria das pessoas tem dificuldade de identificar nesse setor, não captando o comportamento afetivo dos outros, de acordo com uma pesquisa de Jeffrey Hall (autor de Os Cinco Estilos de Paquera) e professor da Universidade do Kansas, nos Estados Unidos.

Apenas 36% dos homens e 18% das mulheres percebem o flerte. Os dados são do jornal Daily Mail.

Ciência da paquera

O levantamento envolveu 52 pares de estudantes universitários heterossexuais e solteiros, que foram convidados a conversar por 10 a 12 minutos. Depois, em salas separadas, tiveram de preencher um questionário, sendo que entre as perguntas estavam se tinham flertado com o outro e se achavam que tinham sido paquerados. Veja:

  • Os participantes eram muito mais precisos ao dizer que não tinham sido paquerados, mais de 80% adivinharam esse detalhe corretamente;
  • Sobre as diferenças entre sexos ao perceber o flerte (36% dos homens e 18% das mulheres), Hall especula que a explicação seja de que as mulheres tendem a ser mais transparentes quando estão interessadas, e não que os homens sejam mais intuitivos.

Na segunda parte do estudo, mais de 250 participantes foram convidados a observar casais interagindo e avaliar se estavam flertando um com o outro. Mais uma vez, constatou-se que a paquera era difícil de detectar, com apenas 38% dos espectadores adivinhando corretamente. Por outro lado, 66% foram precisos ao detectar quem não estava interessado no outro.

“A maioria das pessoas na maior parte dos dias não está flertando com todos com quem entram em contato. Mas algumas pessoas ocasionalmente flertam, e talvez algumas flertam muito”, comentou Hall.

O impacto no comportamento e na saúde

“A ausência da confiança em si é uma característica muito comum em todas as pessoas e isto afeta diretamente nossa auto-estima. Isto faz com que na grande maioria do tempo não estejamos pensando em flerte e tampouco um relacionamento. Isto bloqueia nossa percepção e nos impede de captar os sinais e comportamentos próprios do flerte” , explica o Dr. Sandro Tubini (psicólogo e psicoterapeuta da Clínica de Comportamento e Saúde).

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0