Alongar ou não alongar, eis a questão

Alongar ou não alongar, eis a questão

my-portfolio

Novos estudos questionam o alongamento antes dos treinos e mostram que podem prejudicar o rendimento dos esportistas. Alongamento x Exercícios de flex...

Ausência do pai afeta a saúde dos filhos mais do que se imaginava
Pais devem permitir que os filhos adolescentes transem em casa?
Coaching de Pais

Novos estudos questionam o alongamento antes dos treinos e mostram que podem prejudicar o rendimento dos esportistas.

Alongamento x Exercícios de flexibilidade

Muito está se falando dos estudos da Universidade de Zagreb,  na Croácia, que concluem que os exercícios de flexibilidade e alongamento prejudicam o desempenho de força, contração e explosão dos esportistas.

É de importância destacar a diferença entre alongamento e flexibilidade, sendo que eles tem funções diferentes na biomecânica do exercício. O alongamento compõe um conjunto de técnicas utilizadas para se manter ou para aumentar a amplitude de movimentos que evita a nodosidade muscular.

Enquanto que a flexibilidade é a qualidade física responsável pela execução voluntária de um movimento de amplitude angular máxima, específico para tecidos musculares, tendões e ligamentos. É o grau de amplitude em que uma estrutura pode se afastar da outra.

Quando utilizar

Opiniões de profissionais de educação física experientes em treinamento de atletas, como o prof. Waldemar Guimarães, batem de frente com os estudos. “É de cunho individual o emprego do alongamento antes dos treinos, existem pessoas que sentem necessidade de dar um prévio alongamento, acredito que 3 minutos para alongar a musculatura específica a ser trabalhada não mata ninguém e digo de antemão que não vai influenciar em nada a força e o rendimento durante o treino posterior”.

Treinos de flexibilidade, utilizados como preparação para exercícios de yoga, pilates, ballet, não devem ser utilizados pré e pós treinamento de força. “Entrando no âmbito dos exercícios de flexibilidade, aí sim teriam seus agravantes antes e depois do treino, antes porque inibiria a força íntegra do praticante e ativaria o “fuso muscular” e o “OTG” (órgão tendinoso de Golgi) assim causaria um relaxamento nos músculos e o treino não teria seu maior proveito”, explica o prof. Waldemar.

Portanto, a necessidade do atleta deverá ser levada em conta na prescrição de alongamentos ou exercícios de flexibilidade pelo educador físico habilitado e experiente, para evitar o risco de lesões e proporcionar o melhor rendimento do treino.

Saiba mais: Fitness: Corpo esculpido com Treinamento Funcional

Equipe Comportamento e Saúde

COMMENTS

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0